Blizzards observes unfair play on Overwatch 2

Blizzard Implementa Medidas para Detetar e Combater o Jogo Desleal de Utilizadores de Teclado e Rato nas Consolas de Overwatch 2

A Blizzard Entertainment, a criadora por detrás do popular jogo de tiros em equipa Overwatch 2, está a intensificar os seus esforços para manter a igualdade de condições ao reprimir a utilização de dispositivos periféricos não autorizados, tais como teclados e ratos, por parte dos jogadores de consolas. Esta medida surge como resposta às crescentes preocupações da comunidade de jogadores sobre as vantagens injustas que estes dispositivos proporcionam.

Periféricos não aprovados na mira

O produtor sénior do jogo, Adam Massey, e o engenheiro-chefe de jogabilidade, Daniel Razza, destacaram o problema dos jogadores de consola que utilizam teclados e ratos para contornar os esquemas de controlo previstos para o jogo. Estes periféricos não aprovados, que incluem XIMs e outras ferramentas de assistência à pontaria, têm sido particularmente problemáticos nos escalões mais altos do jogo, como o Grand Master e o Champion.

Temporada 11: uma nova era de fair play

Com o advento da Temporada 11, a Blizzard está introduzindo um sistema de deteção robusto para identificar e penalizar os jogadores que usam esses dispositivos. Os infractores que o fizerem pela primeira vez serão impedidos de jogar no modo Competitivo durante uma semana, com a possibilidade de sanções mais severas em caso de violações repetidas. Aqueles que deixarem de usar os periféricos terão seu acesso restaurado após a suspensão inicial de uma semana. No entanto, os infractores persistentes serão relegados para jogos de Jogo Rápido exclusivamente com outros utilizadores de teclado e rato durante o resto da época.

Equilíbrio entre Competição e Acessibilidade

A Blizzard está comprometida em garantir que Overwatch 2 permaneça acessível a todos os jogadores, incluindo aqueles com necessidades legítimas de acessibilidade que exigem o uso de periféricos especializados. O sistema de deteção está sendo projetado para diferenciar entre vantagem injusta e uso de acessibilidade, garantindo que jogadores com deficiências não sejam penalizados injustamente.

O futuro do jogo de consola

Os criadores estão também a considerar o pedido da comunidade para que haja suporte oficial para teclado e rato nas consolas. Massey e Razza estão a explorar formas de integrar esta funcionalidade sem comprometer o equilíbrio competitivo contra os utilizadores de comandos.

Atualizações contínuas e envolvimento da comunidade

Para além destas medidas, Overwatch 2 continua a evoluir com actualizações regulares. A 10ª temporada, lançada a 16 de abril do ano passado, introduziu um novo herói chamado Venture, juntamente com alterações aos passes de batalha e conteúdo adicional. A temporada está prevista para terminar em junho. Como parte do compromisso com a comunidade, a Blizzard também está a oferecer recompensas gratuitas do Twitch Drops, incluindo skins lendárias para os jogadores.

A posição da Blizzard é clara: a integridade do cenário competitivo de Overwatch 2 é fundamental. Com essas novas políticas e o desenvolvimento contínuo do jogo, a empresa pretende promover um ambiente de competição justa e inclusiva para todos os jogadores.


Sobre Adam Massey

Adam Massey é um profissional da indústria de jogos, atualmente a trabalhar como Produtor de Jogos Sénior na Blizzard Entertainment. A sua função envolve responsabilidades significativas na produção de jogos e tem estado envolvido na resolução de questões como a utilização de periféricos não aprovados nas consolas. Massey tem uma formação diversificada em marketing de desempenho e trabalhou na Supercell, onde se especializou nesta área. A sua carreira abrange várias facetas da indústria dos jogos, reflectindo um vasto conjunto de competências e experiências que contribuem para o seu papel na produção e desenvolvimento de jogos.

Sobre Daniel Razza

Daniel Razza é reconhecido como Engenheiro Principal de Jogabilidade na indústria dos videojogos. É mencionado no contexto do seu trabalho na expansão “Dragonflight” para o popular jogo MMORPG “World of Warcraft”, desenvolvido pela Blizzard Entertainment. O seu papel como Engenheiro Principal de Jogabilidade envolve provavelmente a supervisão do desenvolvimento da mecânica do jogo e a garantia de uma experiência de jogador suave e cativante. Razza, juntamente com o Produtor de Jogos Sénior Adam Massey, tem sido mencionado em debates sobre a jogabilidade justa nas consolas, o que indica o seu envolvimento no equilíbrio e afinação de elementos de jogabilidade para garantir a justiça e a competitividade em diferentes plataformas de jogos.

Leave a comment